Pilates: O que é, para que serve e tudo o que você precisa saber

Pilates: O que é, para que serve e tudo o que você precisa saber

O pilates teve suas primeiras aplicações em um momento bastante difícil da história e se popularizou de tal forma que hoje é uma modalidade muito procurada, justamente pelos diversos benefícios que a prática oferece. Existem alguns estigmas que ainda o perseguem, principalmente a impressão de que é uma atividade voltada para mulheres: mas será mesmo? Continue conosco no post que vamos esclarecer todas as suas dúvidas e falar sobre os benefícios do pilates!

O que é pilates?

O que é o pilates?

Inicialmente chamado de Contrologia, o pilates é uma modalidade de exercícios físicos que visa trabalhar a conexão entre mente e corpo, como uma unidade, de modo a melhorar a consciência corporal e dessa forma promover outros benefícios. Justamente por ser um conceito amplo, o método vem sendo utilizado em diversos contextos – e logo logo vamos te contar quais são eles.

Existem 6 princípios norteadores do pilates, sobre os quais todos os exercícios são pensados e executados: concentração, centralização, fluidez, respiração, precisão e controle. Vamos conhecer melhor cada um deles?

Concentração

Já que a ideia inicial era unir mente e corpo, essa conexão só é possível através de concentração nos movimentos a serem realizados. A concentração também tem relação com o foco e com o esforço em se estar presente física e mentalmente nos exercícios, facilitando tanto a conexão quanto a aprendizagem dos movimentos.

Centralização

Esse princípio tem relação com o fortalecimento do Powerhouse, nome dado ao conjunto de músculos centrais do corpo: reto abdominal, transverso do abdômen, glúteo máximo, oblíquos internos e externos e músculos da parte inferior das costas. 

Os exercícios do pilates trabalham com esse pilar porque o fortalecimento desse grupo de músculos promove alinhamento postural, fator importante para prevenção de lesões e manutenção do equilíbrio.

Fluidez

No pilates, os movimentos devem ser executados com fluidez, leveza e atenção: mais uma forma de tirar o corpo do estado automático e ter consciência do que está sendo feito, focando na completa execução e não na velocidade.

Respiração

Para a execução de qualquer atividade é necessário saber respirar corretamente, que nesse caso significa inspirar e expirar completamente, esvaziando os pulmões. No pilates, a respiração correta auxilia no alívio de tensões e dita o ritmo dos movimentos para que não se tranque a respiração durante a realização de nenhum exercício.

Precisão

A precisão está relacionada à execução correta e objetiva dos movimentos, priorizando o controle, o equilíbrio e a qualidade. É um princípio que se relaciona com a concentração, já que requer atenção plena.

Controle

Como você já leu sobre os princípios anteriores, deve ter percebido que todos eles precisam de controle para funcionar. Além disso, esse princípio também tem relação com controle mental: é necessário dissipar pensamentos distrativos para poder estar atento e ter cuidado nos movimentos.

História do Pilates

História do Pilates

Agora que você já se familiarizou com os princípios do Pilates, é interessante entender como ele foi criado, já que a sua origem explica o motivo pelo qual o pilates tem sido utilizado em cada vez mais contextos e com finalidades diferentes.

O método pilates foi criado por Joseph Pilates durante o período da Primeira Guerra Mundial, reunindo influências orientais e ocidentais. Joseph foi uma criança com asma, bronquite, raquitismo e febre reumática e desde cedo buscou nos esportes uma forma de melhorar sua qualidade de vida. Ao longo dos anos ele praticou esqui, ginástica, mergulho e boxe, além de também ser adepto de atividades físicas como ioga, ginástica acrobática, circense e defesa pessoal.

Joseph Pilates era tão engajado nos esportes que aos 14 anos já posava para pôsteres de anatomia, em função dos seus músculos bem definidos. A construção do método foi o resultado de uma vida inteira de experiências de Joseph em exercícios que começou logo cedo, como você pode ver.

Propósito do Método

A ideia original de Pilates era reunir exercícios que promovessem melhora na saúde de quem praticasse, pensando justamente no funcionamento harmônico do corpo e no equilíbrio entre corpo e mente.

As influências que Joseph Pilates utilizou para criar o método foram os princípios da ioga, meditação e medicina tradicional chinesa, além de ideias como relaxamento, controle, flexibilidade, harmonia, análise dos movimentos e força muscular. Pela sua história com outros esportes, princípios utilizados neles também auxiliaram Pilates a construir seu método.

Pilates realizava diversos estudos sobre exercícios, movimentos e consciência corporal, inclusive em 1912, aos 32 anos, se tornou boxeador e artista de circo (Bryan, 2003). Dessa forma, no período da guerra conseguiu colocar em prática diversas teorias nas quais trabalhava. Pilates trabalhou como enfermeiro durante a guerra e auxiliou na reabilitação de feridos utilizando as molas das macas como um exercício de resistência para os acamados.

Joseph percebeu que os exercícios de resistência com as molas resultavam em uma melhora na recuperação dos enfermos. Além disso, Pilates também incentivava o exercício e o condicionamento físico no campo onde foi enfermeiro mesmo entre os sadios. Reunindo todos os seus conhecimentos até então, Joseph conseguiu evitar que a influenza fosse a causa de morte entre os internos com quem trabalhava – causa de morte muito comum no período em diversos campos.

Atuação no Pós Guerra

Depois da guerra, Joseph seguiu aplicando seus conhecimentos e trabalhando com exercícios físicos. Em 1926, aos 46 anos, decidiu se mudar para os Estados Unidos possivelmente influenciado por Max Schumelling, um boxeador alemão (Latey, 2001). 

Max mudou-se para a América para se tornar campeão mundial de peso pesado em 1932. Acredita-se que o agente de Max ajudou Joseph a fundar seu primeiro estúdio, na 8ª avenida em Nova York, para que Max tivesse um local para continuar a treinar quando fosse para os Estados Unidos. Aqui já vemos mais uma amostra do profissional multiesportista que Joseph foi!

Outra curiosidade é que no navio que levou Joseph à Nova York, ele conheceu a enfermeira que veio a ser sua esposa, Clara (Pires, 2005).Impressionante, não é mesmo? O Pilates inicialmente foi utilizado como técnica de recuperação de lesões, mas hoje em dia é praticado visando outros benefícios. Quer conhecer quais são?

Benefícios do Pilates

Benefícios do Pilates

As pessoas procuram o método por saberem que terão benefícios, mas muitas vezes não sabem tudo que a prática é capaz de proporcionar para quem mantém a regularidade. Confira as melhoras que o pilates pode trazer para a sua vida:

  • Desenvolvimento da consciência corporal;
  • Reestruturação da postura;
  • Prevenção e tratamento de algumas doenças;
  • Fortalecimento da musculatura abdominal;
  • Ganho de força e resistência muscular;
  • Melhora na flexibilidade, inclusive em atletas;
  • Diminuição das dores nas costas;
  • Alívio de dores musculares;
  • Melhora no condicionamento físico;
  • Melhora na qualidade do sono;
  • Aumenta a disposição.

Como você pode perceber, os benefícios que o pilates proporciona não se limitam a aspectos estéticos, mas também oferecem melhora na qualidade de vida dos praticantes. O alívio nas dores nas costas e a melhora no sono, por exemplo, são dois benefícios simples que podem ter grande impacto no dia a dia de quem sofre com esses problemas.

Redução do Estresse

O mesmo vale para a redução do estresse: a prática de exercícios físicos promove a liberação de endorfina, hormônio que auxilia na sensação de bem estar. Muitos dos benefícios do pilates funcionam como uma cascata: a prática de exercícios físicos promove uma série de vantagens que se relacionam entre si, como a melhora na qualidade do sono e consequente melhor disposição.

“Isso quer dizer que praticar pilates é o segredo para melhorar minha vida?” Não! As melhoras que o pilates oferece estão ligadas também ao seu objetivo. Para conseguir os benefícios, a prática precisa ser regular e constante. Também tem relação com o organismo de cada um: talvez você note melhora na flexibilidade mas não tanta diferença na coordenação motora, por exemplo.

Não esqueça também que existem fatores a se considerar antes de começar o pilates: se você tem alguma condição que impeça a prática, alguma patologia ou questão individual e até mesmo os seus objetivos.

Outro benefício super interessante do pilates é que todos os exercícios são de baixo impacto, o que torna a prática mais segura do que algumas outras modalidades e pode ser um fator atrativo principalmente para idosos e gestantes – logo logo falaremos sobre os benefícios específicos para esses dois grupos. No geral, não existe nenhum grupo de pessoas que não possa praticar pilates. A única contraindicação se dá em alguma condição médica individual, o que é exceção.

Pilates emagrece?

Você deve ter percebido que o emagrecimento não apareceu na lista de benefícios, não é? 

Porque o pilates não é de fato a atividade mais indicada para quem deseja perder peso. Para emagrecer, a principal indicação são exercícios que proporcionem grande gasto calórico, seja através da intensidade ou da duração.

O método pilates não tem como foco o gasto calórico. Como já falamos, a principal ideia da modalidade é a manutenção da saúde, trabalhando a consciência corporal e a conexão entre corpo e mente em um equilíbrio harmônico que proporciona melhora física e de qualidade de vida.

“Isso quer dizer que pilates não serve de jeito nenhum para o emagrecimento?” Não significa isso. Ele segue sendo uma modalidade de exercício físico, o que quer dizer que algum gasto calórico ele promove, e algum gasto calórico já é melhor do que nenhum! Uma hora de pilates elimina em média 200 calorias, o que é baixo em comparação a uma hora de corrida, que pode chegar a eliminar 600 calorias.

Mas o pilates pode ser uma opção para iniciantes, por exemplo. Pessoas com sobrepeso ou obesidade que nunca praticaram exercícios físicos podem começar pelo pilates, tanto para entrar em contato com o mundo dos exercícios físicos quanto para preparar o corpo para outras modalidades.

Pilates define o corpo?

Nesse sentido preparatório, o pilates tem certo protagonismo. Lembra que falamos sobre o fortalecimento dos músculos do abdômen? Tanto essa característica quanto a consciência corporal, a flexibilidade e o melhor condicionamento físico são elementos essenciais para quem deseja praticar qualquer outro exercício físico.

De fato o pilates contribui para um equilíbrio corporal visando a saúde, que pode incentivar outras práticas saudáveis no seu dia a dia e, somando todas as mudanças de estilo de vida, pode auxiliar no emagrecimento.

Pilates define o corpo?

Essa é outra dúvida comum entre quem pesquisa sobre os benefícios do pilates. Aqui é importante entendermos que existe definição muscular e fortalecimento muscular. Definição muscular geralmente está relacionada à menor percentual de gordura, porque com a diminuição da camada de gordura que recobre os músculos, a definição dos mesmos fica mais aparente.

Já o fortalecimento muscular diz respeito à resistência muscular, ao preparo e condicionamento físico em si. Fortalecimento muscular é ganhar força muscular de fato, o que também não é sinônimo de músculos grandes ou com definição aparente.

Entendendo essa diferença, a boa notícia é que o método promove o fortalecimento muscular e pode sim auxiliar na definição muscular. Mas não espere os mesmos resultados que a musculação ofereceria, afinal, as duas modalidades são diferentes tanto na prática quanto nos objetivos.

Trabalhar o fortalecimento muscular é uma das propostas do pilates, principalmente dos músculos centrais – os músculos do core. Dessa forma, o corpo torna-se mais preparado para outros exercícios e também para as atividades cotidianas que exigem certa forma física.

Os músculos do assoalho pélvico e das costas também são fortalecidos através do pilates, o que chama a atenção principalmente entre gestantes, mulheres que desejam engravidar em breve e também entre quem tem dores nas costas e problemas posturais.

Porém, se você procura exclusivamente definição muscular, talvez o pilates não seja a modalidade mais interessante para você. Nesse caso, um treino de musculação combinado a aeróbico ou também o treinamento funcional podem ser opções melhores. Aliando o pilates com essas práticas também é possível alcançar resultados interessantes na definição muscular.

Pilates melhora as dores nas costas?

Sim! Como falamos antes, os benefícios do pilates incluem melhora na postura, maior flexibilidade, consciência corporal, redução de estresse e fortalecimento da musculatura. A maior parte das dores nas costas são causadas justamente por esses problemas, o que torna o pilates um ótimo método para reduzir essas dificuldades.

O pilates promove melhor estabilidade no tronco através do fortalecimento dos músculos que sustentam a coluna, o que faz com que a correção da postura ocorra de forma gradativa. Para quem sofre de dores nas costas por má postura, passa a ter maior consciência corporal e se torna capaz de controlar melhor a postura no dia a dia conforme evolui na prática dos exercícios.

As dores nas costas causadas por lesões também podem ser tanto tratadas quanto prevenidas através do pilates, em função do fortalecimento da musculatura e dos exercícios de flexibilidade.

Independente da causa das suas dores nas costas, é necessário se atentar à prática correta de pilates. Procure sempre ter orientação de um instrutor para que a execução dos movimentos seja correta e eficaz para a sua condição e não esqueça de consultar seu médico antes de iniciar na modalidade.

Posso praticar pilates e outras modalidades?

Com certeza! Na parte de benefícios, falamos sobre o pilates auxiliar na flexibilidade inclusive entre atletas, lembra? Nesse grupo, a principal vantagem do método é na prevenção e recuperação de lesões

O pilates pode ser aliado a outras práticas como musculação, exercícios aeróbicos, treinamento funcional, CrossFit… tudo depende do seu objetivo! Não é uma modalidade que atrapalha a execução de qualquer outra, muito pelo contrário: prepara seu corpo para diversos exercícios que exigem maior condicionamento. Algumas restrições se aplicam apenas ao tempo de recuperação entre uma modalidade e outra: talvez seja importante não praticar pilates e outra modalidade de exercícios no mesmo dia. Converse com seu instrutor ou Personal para saber os cuidados necessários.

Diferença entre Pilates e Yoga

Qual a diferença entre pilates e yoga?

Por mais que existam algumas semelhanças, a finalidade do pilates e da yoga são diferentes. Enquanto o primeiro dá atenção à forma física e ao desenvolvimento de habilidades como flexibilidade, postura e fortalecimento muscular, o foco da yoga é a conexão entre corpo e mente.

A concentração, respiração, equilíbrio, harmonia e fluidez são características que as duas práticas têm em comum, porém a yoga é mais voltada para espiritualidade, meditação, redução do estresse e sensação de bem estar. Outra diferença é que enquanto o pilates pode ser realizado em aparelhos, a yoga requer apenas o seu próprio corpo.

Pode-se dizer que os aspectos relacionados à mente são bastante similares em ambos os exercícios, porém o pilates também tem como finalidade construir um corpo fisicamente saudável e equilibrado.

Para quem o pilates é mais indicado?

Para qualquer pessoa que deseje obter os benefícios que o método proporciona, desde quem não tem experiência nenhuma até atletas de alto nível. Se você tem alguma condição que precise ser acompanhada mais de perto, seu instrutor pode adaptar os exercícios para possibilitar a sua realização. 

Existem alguns grupos que são especialmente beneficiados pela prática do pilates, como os atletas, pessoas em recuperação de alguma lesão, idosos e gestantes.

Pilates para gestantes

Pilates para gestantes

As gestantes em especial têm muitos benefícios a partir da prática deste método. Por mais que as vantagens que a modalidade oferece sejam interessantes em todos os ciclos da vida, durante a gestação algumas são ainda mais importantes.

Se manter ativa fisicamente durante a gestação melhora a qualidade de vida nesse período e ainda deixa o corpo preparado para o que está por vir, o que faz o pilates ser uma boa escolha principalmente pelo baixo impacto da atividade.

Conheça alguns benefícios obtidos pelas gestantes:

Melhora da postura

A gestação é um período de adaptações fisiológicas para sustentar a vida que está sendo gerada. Dessa forma, é comum que a gestante perca a postura natural. A consciência corporal trabalhada no pilates e o fortalecimento dos músculos faz com que se recupere a postura natural e auxilia na manutenção da mesma.

Fortalecimento dos músculos do assoalho pélvico

Os músculos do assoalho pélvico são responsáveis por sustentar a coluna, o peso dos órgãos internos e o peso do bebê, que está em crescimento. O fortalecimento dessa região do corpo ainda facilita o parto normal.

Prevenção e tratamento de dores nas costas

É muito comum gestantes sentirem desconfortos e dores nas costas. Afinal, o crescimento do bebê faz com que o corpo precise sustentar um peso a mais, o que sobrecarrega a coluna. Com os exercícios corretos, a musculatura da região da coluna também é exercitada, evitando as dores nas costas.

Melhora no equilíbrio

O crescimento da barriga e do bebê ao longo da gestação podem dificultar o equilíbrio, principalmente nos últimos meses de gestação. Com a prática do pilates, o equilíbrio é trabalhado nos exercícios e a melhora é significativa.

Fortalecimento dos músculos do Core

O fortalecimento dessa região auxilia tanto na sustentação do peso do bebê quanto na estabilização da coluna, auxiliando a diminuir as dores nas costas. 

Melhora na autoestima e confiança da gestanteEstar praticando uma atividade física gera sensação de bem estar. Como o pilates é uma prática que preza pelo equilíbrio entre corpo e mente e aumenta a consciência corporal, a gestante acaba tendo maior confiança em si mesma e no próprio corpo, além de se sentir mais tranquila ao longo da gestação justamente por ter se envolvido com a prática de exercícios físicos.

Leia mais:

Alguns cuidados devem ser tomados na prática de pilates durante a gestação. No primeiro trimestre, por exemplo, não é aconselhado que a gestante faça pilates, já que esse período oferece riscos à gestação.

Em qualquer fase da gravidez, o acompanhamento com um instrutor bem preparado é imprescindível. Alguns exercícios tradicionais do pilates devem ser adaptados à realidade da gestante e o instrutor precisa ter conhecimento suficiente para fazer as adaptações.

Também é essencial conversar com o seu médico antes de começar, para garantir que você não tem nenhuma restrição ao método. Para quem deseja engravidar, não é necessário esperar a gravidez para começar, você pode já praticar pilates antes e aproveitar os benefícios, preparando o corpo para a futura gestação.

Qualquer desconforto nas aulas de pilates deve ser imediatamente comunicado ao seu instrutor, para que ele possa pensar no melhor exercício para substituir e garantir assim que você e o bebê seguirão confortáveis.

Pilates para Idosos

Pilates para idosos

A terceira idade também representa um grupo que só tem a se beneficiar pela prática do pilates. Nessa etapa da vida, é normal passar a ter algumas dificuldades como equilíbrio, dores nas costas, fraqueza muscular, entre outras condições.

A essa altura do texto, você já deve saber que o pilates é uma ótima opção para essas dificuldades, não é mesmo?

Para os idosos, a melhora na qualidade de vida é ainda mais significativa, veja por que:

  • Melhora na flexibilidade
  • Mantém o corpo ativo
  • Melhora na qualidade do sono
  • Atividade segura de baixo impacto
  • Fortalecimento muscular
  • Promove equilíbrio
  • Manutenção da saúde mental

A falta de flexibilidade, equilíbrio e o sedentarismo são os principais fatores que prejudicam a qualidade de vida entre idosos. Ninguém quer chegar nas últimas décadas da vida tenho problemas desnecessários, não é mesmo?

O pilates oferece essa possibilidade aos idosos, melhorando tanto a saúde física quanto a mental. Enquanto os exercícios são responsáveis pela melhora na saúde física, a melhora na saúde mental se dá pela socialização: o idoso se sente parte de um grupo e tem um compromisso fixo, fazendo com que se sinta mais produtivo.

Um dos maiores prazeres dos idosos é brincar com os netos. A prática do pilates permite que avós e netos estejam em contato de forma ainda mais saudável, já que os avós em questão estarão com melhor equilíbrio, músculos mais fortes e maior disposição.

Tipos de pilates

Agora que você já sabe os benefícios do pilates, se emagrece e define ou não e quais grupos têm maiores benefícios com a prática, chegou a hora de conhecer algumas modalidades do método!

Mat Pilates

O Mat pilates também é conhecido como pilates solo, onde se usa apenas o peso do corpo e todos os exercícios são feitos no chão. Mas não se engane: utilizar apenas o peso do corpo não significa que os exercícios são mais fáceis. Há quem ache mais difícil do que a modalidade de pilates que utiliza aparelhos, inclusive.

A vantagem do Mat pilates é que pode ser realizado em praticamente qualquer local, justamente por não ter a necessidade de aparelhos.

Para praticar Mat pilates também é possível utilizar alguns acessórios, como a bola suíça, o bosu, magic circle, faixa de resistência, entre outros. Os princípios tradicionais se mantêm e o propósito é o mesmo, porém os acessórios são incluídos para aumentar as possibilidades de exercícios.

Na foto, a mulher pratica pilates no aparelho, mas usando acessórios utilizados no Mat pilates: a bola e o magic circle.

Pilates com aparelhos

O método mais tradicional inclui alguns aparelhos, que também foram desenvolvidos por Joseph Pilates. Alguns aparelhos oferecem resistência ou assistência aos exercícios através das molas e um único aparelho pode ser utilizado para diversos exercícios.

Praticar pilates com aparelhos pode ser mais seguro para iniciantes que ainda não têm consciência corporal. O Mat pilates pode ser desafiador para quem ainda não tem controle total dos movimentos, condição facilitada quando a prática inclui aparelhos.

Conheça alguns aparelhos utilizados no pilates:

Reformer

Esse aparelho foi o primeiro a ser desenvolvido e é utilizado para aumentar a intensidade dos exercícios. A parte central do aparelho desliza, o que permite a utilização do reformer para uma ampla gama de exercícios, principalmente para as pernas.

Ladder Barrel

ladder_barrel_tradicional_3-600x325-2-7005433
Fonte: MetaLife Pilates 

Esse aparelho é utilizado principalmente para trabalhar a musculatura das costas, coxas e músculos abdominais. Joseph Pilates criou se inspirando em um barril de cerveja, copiando o formato para desenvolver o aparelho.

Cadillac

cadillac_tradicional_9-600x325-1-8505306
Fonte: MetaLife Pilates 

O Cadillac é o aparelho mais utilizado, um dos mais antigos e o mais fácil de encontrar em um studio. Um detalhe interessante sobre esse aparelho é a possibilidade de realizar exercícios de pilates aéreo, ou seja, em suspensão.

O formato da base é semelhante a uma cama, não é mesmo? E não é por coincidência: foi inspirado nas macas e suas molas da época da guerra que Joseph Pilates desenvolveu esse aparelho tão completo.

Step Chair

step_chair_tradicional_2-600x325-1-1647774
Fonte: MetaLife Pilates

Existem diversos modelos de “cadeiras” como essa para a prática de pilates, mas a Step Chair é o tipo de cadeira mais utilizado. É um aparelho bem pequeno, mas também possibilita a prática de diversos exercícios principalmente para as pernas.

Esses quatro aparelhos são apenas os exemplos mais comuns dos que são utilizados no método pilates, mas existem diversos outros que ampliam ainda mais a gama de exercícios.

Hoje em dia existem diversas variações das modalidades de pilates, como o pilates aéreo e o pilates funcional. A diferença dessas práticas é que elas utilizam os princípios originais do método (concentração, precisão, fluidez, respiração, controle e centralização) e ainda acrescentam novos exercícios e estratégias.

No caso do pilates aéreo, utiliza-se o Columpio e o foco é principalmente o equilíbrio e a flexibilidade. É uma modalidade bastante difícil, já que exige bastante força e concentração por parte do aluno.

Já o pilates funcional mistura os princípios da prática tradicional com os movimentos funcionais, ou seja, movimentos realizados no cotidiano. Essa prática é bastante utilizada por quem deseja emagrecer, mas também é mais intensa do que o método convencional.

Qual é a melhor modalidade de pilates?

giphy_9-8138548

A melhor modalidade de pilates é aquela que você melhor se adapta! Se você deseja aproveitar os benefícios do pilates de forma original e tradicional, mas não tem familiaridade com a modalidade, começar pela opção com aparelhos pode ser a melhor escolha.

Já se você deseja se desafiar ou estar em aulas coletivas, o Mat pilates pode ser mais indicado. O pilates com aparelhos geralmente tem custo mais elevado, mas as aulas costumam ser individuais, enquanto o Mat pilates tende a ter um preço mais acessível por não utilizar aparelhos e também por possibilitar aulas coletivas.

Todas as modalidades de pilates apresentam benefícios, cabe a você escolher a que faz mais sentido para o seu objetivo!

Depois desse texto você já sabe tudo que é importante saber para começar a praticar pilates! Como já dissemos, os benefícios são para todas as idades e nunca é tarde para começar. É um método com exercícios de baixo impacto que treina tanto o corpo quanto a mente.

Compartilha esse texto com aquele seu amigo que adoraria experimentar uma aula de pilates e venha praticar conosco na Medina Fitness Plus!

ADICIONAR COMENTÁRIO