Você conhece o slow food?

“Mariana, tem 32 anos e é designer. Ela come fast food, praticamente, todos os dias na hora do lanche da tarde no trabalho. Mariana está tentando emagrecer, e aderiu uma alimentação mais saudável, mas ela não está obtendo os resultados desejados. Agora está desconfiando de que isso esteja acontecendo por causa do fast food — pois o almoço dela é saudável, mas o seu lanche não é. Entretanto, ela conheceu um novo estilo de alimentação chamado slow food, e está muito animada, mas ainda tem muitas duvidas sobre o assunto.”

Esta história é parecida com a sua não é mesmo?
Muitas pessoas comem fast food, seja pela “falta de tempo” ou então porque gostam mesmo. É como se esse tipo de comida tivesse tomado conta da alimentação das pessoas— causando o sobrepeso em muitos. Isso ocorre graças ao estilo de vida agitado. Mas você já parou para pensar que podem existir estilos de alimentação alternativos?
Pois é exatamente essa a proposta do slow food. Apoiando a ideia de saborear a comida e prestar mais atenção ao que comemos, esse estilo de alimentação vem ganhando muitos adeptos – incluindo pessoas com a meta de perder peso.
E aposto que você também não quer ficar de fora. Então continue lendo este artigo, e conheça mais um pouco sobre este estilo de alimentação capaz de mudar a forma como você enxerga sua comida.
Descubra: Quais são os poderes da Bertalha e porquê colocá-lo na alimentação

Qual o significado deste termo?

O termo slow food significa comer devagar. Este movimento prega a ideia de que devemos comer saboreando e apreciando a comida de forma devagar — e cá entre nós, isso é muito raro nos dias de hoje.

alimentos-naturais-7311891

Alimentos naturais fazem parte do Slow Food


O Slow food funciona como uma versão oposta ao fast food — que tem como características uma forma rápida de alimentação, e comidas nem um pouco saudáveis.

Como surgiu o slow food?

Este movimento surgiu em 1986, sendo fundado por Carlos Petrini, tendo como principal objetivo, promover a apreciação da comida, proporcionar mais qualidade dos alimentos nas refeições e apoiar uma produção que respeite e valorize  o produtor, o produto e o meio ambiente. Tendo como principal ideologia de que a nossa alimentação influencia o mundo ao redor de nós desde o meio ambiente até as nossas tradições culturais.

Quais são os seus benefícios?

Ajuda na redução do estresse

Quanto mais conscientes estamos de nossos hábitos alimentares — comendo devagar e aproveitando cada mordida, em vez de fazer uma refeição diante da televisão — mais consciente estamos de nosso organismo. Quando a gente come com calma, o momento da refeição se torna uma espécie de meditação, aliviando o estresse e a ansiedade. E o mais interessante: essa “meditação” também pode melhorar a qualidade do seu sono.
Além disso, o slow food pode se tornar uma válvula de escape para a vida corrida dos dias de hoje — apenas evite comer em grande quantidade.

Procurar por alimentos produzidos localmente leva a melhores escolhas alimentares

Quando a gente compra alimentos cultivados localmente, nosso consumo de alimentos processados diminui, e dessa forma consumiremos menos açúcares refinados e carboidratos. Provavelmente, comeremos mais frutas e vegetais saudáveis ​​— comer alimentos de pequenos produtores rurais significa que provavelmente consumiremos menos agrotóxicos.
Leia também: 10 Alimentos que parecem fitness, mas não são

Estudos confirmam: comer mais devagar resulta em consumir menos calorias

Cientistas provaram que são necessários de mais ou menos 20 minutos para nosso cérebro perceber a nossa saciedade, então se você quiser emagrecer, o slow food pode ser um ótimo aliado.

Promove a produção sustentável de alimentos

Quando compramos produtos cultivados localmente e da pecuária regional, não estamos somente ajudando os negócios dos agricultores locais, mas também ajudando o meio ambiente.
Então sempre que for comprar alimentos procure agricultores locais, que produzem alimentos orgânicos. O planeta agradece.

Melhora a digestão

A sua digestão começa no preparo da comida. Quando você começa a cozinhar a sua refeição também com calma e paciência, seu estomago acaba se preparando para receber o alimento, e isso aliado a uma boa mastigação, melhora a sua digestão. Isso ocorre porque quando sentimos o cheiro da comida, nosso corpo começa a produzir enzimas que auxiliam na digestão.

Como posso aderir o slow food?

Procure preparar sua própria comida

Além de ser um dos pilares do slow food, quando você prepara sua própria refeição, o controle sobre a sua alimentação se torna muito maior — te ajudando a evitar produtos industrializados.

charming-brunette-female-eating-a-cherry-tomato-while-holding-a

Faça parte deste estilo de vida- Slow Food


Você também pode preparar as suas marmitas para serem consumidas durante a semana e incluir algum lanche para ser consumido durante a tarde, evitando assim, o fast food.

Compre alimentos de produtores locais

Quando compramos alimentos de pequenos produtores locais, nós evitamos ingerir alimentos cheios de agrotóxicos nocivos à saúde. E ainda ajudamos a economia local. Com isso todo mundo sai ganhando!

E por fim, coma devagar

Este é o ultimo e mais importante passo para se aderir ao slow food. Da próxima vez que for fazer uma refeição, saboreie a comida e deguste-a, seu paladar agradece!
O slow food parece até aquelas dietas milagrosas que aparecem na internet, mas lembre-se; ele não é uma dessas novas técnicas de emagrecimento sem nenhum embasamento. Ele é um movimento com mais de 30 anos de tradição e com milhões de adeptos pelo mundo, que assim como nós, querem mais qualidade de vida e uma forma de se descarregar de todo o estresse.
E você, já conhecia o slow food? Conte pra gente nos comentários, e aproveite para compartilhar este texto com aquela amiga que também está tentando emagrecer.

ADD COMMENT

Open chat