Jejum intermitente para emagrecer

Jejum intermitente para emagrecer: Qual a lógica dessa estratégia?

Jejum intermitente para emagrecer: Qual a lógica por trás dessa estratégia?

 
Sempre estão surgindo inúmeras dietas da moda, basta alguma famosa começar a usar alguma dieta para que milhares de pessoas também comecem a usá-la. Um exemplo é jejum intermitente que vamos abordar nesse texto, continue lendo.
 
A falta de informação e pesquisas um tanto contraditórias, que além de apresentarem interpretações incorretas em muitos casos, incitam todas as pessoas a adotarem tais dietas sem levar em consideração que cada indivíduo tem características diferentes. A questão é que não existe uma dieta ou uma dica de emagrecimento que funcione para todas as pessoas.
 
Por falta de planejamento e regularidade nos tratamentos para emagrecer, muitas pessoas acabam seguindo esses tipos de dietas, às vezes várias delas, imaginando que terão um resultado extraordinário e sustentável. Mas é aí que mora o perigo, pois o grande problema dessas dietas é sua manutenção no longo prazo, que é muito difícil seguir. Seja porque são muito radicais ou porque levam a algum tipo de distúrbio da saúde e obriga a pessoa largar.
 
E o jejum intermitente é mais uma dessas dietas. Você com certeza já ouviu falar, mas eu tenho certeza que ainda tem muitas dúvidas sobre esse assunto. Então, se você quer saber mais sobre o jejum intermitente, continue lendo este artigo e tire todas as suas dúvidas.
 

Como funciona o jejum intermitente?

 
O jejum intermitente surgiu como oposto à recomendação de que devemos comer alimentos leves de três em três horas, defendida pela maior parte dos médicos e nutricionistas.
O jejum intermitente consiste em passar períodos de tempo sem consumir nenhum alimento, apenas água. Esse período pode variar de 12 a 36 horas!
 

Quais são os tipos de jejum?

 

Protocolo Leangains ou Método 16/8

Este protocolo tem como base uma janela de alimentação de 8 horas e um período de jejum de 16 horas. Durante a “janela de alimentação”, você pode comer quantas refeições preferir, mas o mais comum são duas ou três refeições.
A maior parte dos praticantes utiliza esse protocolo todos os dias.
 

Protocolo Eat-Stop-Eat (Coma-Pare-Coma)

Nessa modalidade, você come até, por exemplo, terça-feira à noite.
E, depois, só come novamente 24 horas depois (nesse exemplo, quarta-feira à noite). E, quinta-feira, você volta a comer.
Ou seja, você come normalmente por um dia inteiro, para de comer por um dia, e depois volta a comer.
 

Protocolo 5:2

O protocolo 5:2 permite que você coma normalmente durante cinco dias da semana, e nos outros dois dias você deve consumir apenas 500-600 calorias.
 

Jejum de 36 horas

Este método é parecido com o Eat-Stop-Eat, porém tem uma duração maior. Sim, o participante fica 36 horas sem comer!
 

“Dieta do guerreiro”

Na Dieta do Guerreiro, você fica vinte horas em jejum, e durante esse jejum você pode ingerir alguns legumes e frutas crus e também proteína, alternado com uma janela de alimentação de 4 horas.
 

Quais são os efeitos do jejum em nosso corpo?

O grande efeito do jejum intermitente é a redução calórica, pois quando você fica sem se alimentar por longos períodos você acaba emagrecendo – olha o efeito sanfona. Mas essa redução não pode ser drástica, pois faltarão substâncias essenciais para o organismo.
 
E é aí que vem o problema… Muitas pessoas apresentam complicações com o jejum intermitente por ficar muito tempo sem comer. A restrição no número de refeições diárias tira a possibilidade de botar em prática dois dos principais fatores de uma alimentação saudável: variedade e equilíbrio.
 
Por causa de efeitos adversos existem varias contraindicações sobre o jejum intermitente, por exemplo, se você estiver abaixo do peso ou tem um histórico familiar de anorexia ou bulimia, não deve fazer o jejum, ou se você estiver grávida, tentando engravidar ou estiver amamentando, Jejuar pode ser prejudicial a você e ao bebê.
 
E vale lembrar que quando ficamos sem energia (alimento) isso interfere na nossa memória e no nível de concentração e atenção, e os riscos de cometer erros no trabalho, na rua, no trânsito aumentam bastante. E nós também ficamos irritadíssimos quando estamos com fome (mais um ponto negativo do jejum).
 
Uma coisa importante que devo salientar é que só porque alguma famosa segue determinado tipo de dieta, você não é obrigada a seguir também. Se uma famosa perdeu 10 kg com determinada dieta, isso não quer dizer que você terá os mesmos resultados, todas as pessoas tem suas individualidades, e apenas uma nutricionista pode indicar a melhor opção para você.
 
Outra coisa muito séria é a quantidade enorme de informação falsa circulando na internet, muitos blogs apoiam determinada dieta sem terem ciência de seus malefícios e contraindicações, e mesmo sem terem intenção acabam espalhando notícias falsas. Então a regra de ouro é sempre “duvidar” de supostas dietas milagrosas e ter cautela com oque você lê.
 
Até mesmo estudos que defendem o jejum intermitente, como, pesquisas do grupo Valter Longo (Cheng et al., 2017a; brandhorst et al.,2015), que simulam os efeitos do jejum, indicam os lados negativos dessa dieta. Eles usam restrição calórica e fornecimento de nutriente, como minerais e vitaminas, que de acordo com os pesquisadores, servem para evitar os efeitos nocivos do jejum. Percebeu a contradição? Os estudos que visão minimizar o efeitos negativos do jejum, são os que defendem essa prática.
 

Conclusão

Nossos ancestrais faziam jejum, mas também faziam varias coisas sobre-humanas, como caçar mamutes, e até enfrentar tigres-dente-de-sabre. O corpo deles era acostumado a ficarem horas e horas sem comida, o nosso corpo não funciona assim.
Como você pôde ter visto, não existe fórmula milagrosa para perder peso. Hoje em dia, muitas informações falsas e sem embasamento científico são compartilhadas, e dietas como a do jejum intermitente ficam com uma boa imagem. Lembre-se que apenas uma nutricionista tem o conhecimento necessário para prescrever uma dieta para você. Jamais siga fórmulas milagrosas que você encontra na internet, é a sua saúde que está em risco, e sua saúde e bem estar devem vir em primeiro lugar sempre!
O jejum pode ser benéfico no caso de trocar alguma refeição calórica por um copo d’agua, mas ficar sem comer jamais será melhor do que uma refeição saudável.

ADD COMMENT

Open chat